Dia dos Namorados no Brasil, mas tem comemoração em Malta

540006_360554157341970_1409283133_n

Sou romântica e adoro contar histórias de amor. Principalmente histórias como esta, às avessas dos romances tradicionais em que os casais se conhecem, namoram, casam e só então vão morar juntos para viverem felizes para sempre.  A história dos brasileiros Natali Martinelli, 25 anos, e Rafael Costa, 36 anos, vem para nos mostrar que muitas vezes o amor está mais perto do que imaginamos e entra em nossas vidas de um jeito imprevisível. Que às vezes vivemos felizes com nossos futuros companheiros, sem nem ao menos imaginar que aquela amizade pode se transformar num amor, quem sabe, pra vida toda.

Em 2011, enquanto curtia o verão europeu em Malta, Natali conheceu a fada madrinha desta história, Karen Mendes, uma brasileira apaixonada por rodar o mundo. Pouco antes de curtir suas férias pela ilha, Karen tinha passado uns tempos na África do Sul, onde conheceu Rafael, outro viajante incansável.

De volta ao Brasil, Karen soube que Rafael estava programando uma viagem para Malta e pediu que Natali desse dicas a seu amigo. Os dois se falaram e logo marcaram uma cerveja para se conhecer. Minutos antes do encontro, Natali tatuou a cruz de Malta, que segundo ela, é a marca de seu caso de amor com a ilha e o início de sua linda história de amor com Rafael.

545856_360555407341845_1323744519_n

Mas como às vezes o cupido se atrapalha nas flechadas e acerta o alvo errado,  naquela noite, Rafael ficou com  a melhor amiga de Natali. A história entre os dois não foi pra frente. Por outro lado, Rafael e Natali se tornaram amigos. E continuaram dividindo cervejas pelos noites de Paceville, o bairro das baladas de Malta. E depois passaram a dividir o mesmo teto. Rafael alugou um quarto na casa em que Natali morava. A convivência começou a mudar o rumo dessa história. E além das cervejas, eles passaram a dividir shots de tequila e vodka. E diz o Rafael que numa noite dessas a Natali roubou um beijo. Ela diz que não lembra disso. (Pois é, Nat, vodka às vezes causa amnésia alcoólica! hahahaha)

Depois de muitos drinks, sedução e charme na cozinha, na sala, no quarto, na balada e em meio a tantas paisagens cinematográficas, eles se renderam à paixão e assumiram o namoro. “Se apaixonar já é gostoso, mas em Malta é muito melhor. Uma energia, um cenário, um clima. É coisa de filme de romance! Eu tenho certeza que aqui existe alguma magia, que eu não sei explicar, mas quem já passou por aqui entende o que eu estou dizendo.” suspira Natali. ( E como eu entendo dessa magia! Criei até um blog por conta disso, né, gente?! hehehe)

Aos poucos as baladas de solteiros foram substituídas por jantares românticos. As noites de bebedeiras por degustações de deliciosos vinhos malteses, italianos, franceses… A vida noturna agitada deu lugar a paixão e a calmaria da vida a dois. O status do Facebook mudou. E na timeline as fotos e as postagens das baladas, abriram espaço para declarações apaixonadas e registros de momentos incríveis. Beijos, carinhos, sorrisos e muito amor protagonizados pelo casal e realçados pelas belezas naturais da ilha.  “Malta para solteiros é uma e para casados é outra completamente diferente. Mas com certeza Malta atende muito bem qualquer uma das opções.”, conta Natali.

Para quem conhece a noite maltesa, sabe que abandonar a vida de solteira por lá, não é tarefa das mais fáceis. Para abrir mão do agito, só mesmo por alguém muito especial. Afinal, as tentações da noite são enormes e para ser fiel num lugar cheio de gente bonita, é preciso muito amor e confiança. E Natali conta o segredo para manter uma relação saudável longe de casa e num país tão agitado. “Nossa relação é sustentada por um tripé: respeito, fidelidade e amor. Somos entregues completamente um ao outro, e acho que o segredo maior para uma relação bacana é uma conversa honesta e carinhosa, flexibilidade para aprender a ver as situações em diferentes pontos de vista, maturidade para entender e respeitar que temos personalidades diferentes e, claro, muita paixão!”.

48171_360554890675230_704536313_n

Natali e Rafael tiveram a sorte do amor acontecer no coração do Mediterrâneo. Como eu sempre digo por aqui, Malta respira amor e inspira os apaixonados! E você, viveu alguma história de amor pela ilha? Escreva para nós e quem sabe sua história também aparece por aqui! =)

Feliz Dia dos Namorados! Muito amor e fidelidade para todos vocês! <3

Gosta de histórias de amor? Quer saber por que “Malta respira amor e inspira os apaixonados”? Leia também:

A linda história de amor à distância de um casal que se conheceu em Malta 

Foto do dia: Feliz Dia dos Namorados com um beijo misterioso 

Foto do dia: Love locks eternizando histórias de amor em Malta 

Foto do dia: A baía do Amor em Malta

Foto do dia: Malta respira amor

Treine seu inglês brincando com suas músicas favoritas no Lyrics Training

lyrics training

Depois de umas férias longas, hoje é dia de uma dica bem bacana pra ajudar aqueles que pretendem ir pra Malta para estudar inglês ou até mesmo para aqueles que já foram, mas assim como eu precisam continuar treinando para não perder o que já aprenderam. Pois é não adianta ir pra lá e depois não treinar, a gente esquece, viu?!

Muitas pessoas já me disseram que uma das melhores formas de treinar inglês é ouvindo música. E no site Lyrics Training você faz isso de uma maneira muito interessante e divertida. Além de assistir os clipes dos seus artistas preferidos, você ainda interage com a música complementando a letra com as palavras que estiverem faltando. Uma ótima oportunidade para treinar o ouvido e a escrita. Tem músicas de diferentes graus de dificuldade Easy (Fácil), Medium (Moderado), Hard (Difícil). Você também escolhe o nível que deseja jogar: Beginner (Iniciantes) que você tem que preencher 10% dos espaços em branco, Intermediate (Intermediário) 25% e Expert (Especialista) a letra toda.

Quando você demora para preencher ou não sabe, a música pára até você preencher corretamente. Você pode jogar sem cadastro, mas se quiser acumular pontos e com outros participantes é necessário se cadastrar.

Eu tô me divertindo demais com isso. hehehehe E aí, bora lá treinar?

Foto do dia: um brinde à amizade!

20120702-002751.jpg

Essa foto foi tirada há quase um ano atrás, num charmoso café em Mdina, durante uma deliciosa tarde entre amigas. Éramos 5, todas brasileiras: Carla, Karina, Karen, Lua e eu. Um passeio divertissímo, que só podia render alguns brindes, claro. Um brinde àquela experiência maravilhosa. Um brinde à Malta. Um brinde à amizade. Uma amizade que começou no pequeno paraíso e continua até hoje. Mesmo com algumas morando em cidades diferentes.

Esse final de semana a Karen veio nos visitar em São Paulo e hoje me diverti horrores com ela, a Karina e alguns amigos na Festa Junina do Minhocão.

Cada vez que revejo um amigo que fiz em Malta é como se eu estivesse revendo todos que conheci por lá. É como se estivesse mantando um pouco da saudade daquela experiência incrível.

Por isso, fica aqui o meu brinde à amizade! E a essas amigas lindas que Malta trouxe para minha vida. Cheers! 😉

Tem brasileiros em Malta?

brasileiros em malta
Essa foto eu tirei numa festa brasileira que aconteceu em abril/2011, no bar Native.

Como diria Selton Melo no filme Jean Charles, “a brasileirada aqui é que nem gremlins, se jogar água nasce mais uns 300”. hehehehehehe Segundo o ator, essa frase não fazia parte do roteiro e nunca foi dita pelo brasileiro morto pela polícia britânica em 2005. A frase surgiu de uma brincadeira espontânea do ator e foi usada no filme. Apesar dessa história ter sido em Londres, ela se encaixa perfeitamente em Malta. E acho que a qualquer lugar do mundo, né?! Por isso, esqueça se ouvir por aí que em Malta não tem brasileiros. Pois tem sim. Tem de estudantes a trabalhadores, de jogador de futebol a capoeirista, tem brasileiro legal, chato,ops ilegal. hehehe Tem expatriado e com dupla cidadania. Tem os que amam morar lá e, pasmem!, tem até quem odeie. E depois que você encontrar um, eles vão aparecendo aos montes. Não se espante! É verdade, que nem se compara com a quantidade de espanhóis que procuram a ilha, principalmente no verão, mas de vez em quando você vai ouvir alguém papeando em português. E apesar de Portugal estar muito mais próximo, a chance de ser brasileiro, é bem grande também. Por outro lado, se comparado a outros destinos de intercâmbio ou de turismo, Malta ainda não é tão popular.

Por isso, aqui vai um conselho. Calma, eu não vou vir com aquele papo de “fuja de brasileiros, como o diabo foge da cruz”. Acho bobagem fazer esse terrorismo, pois na prática não funciona assim. Fiz grandes amigos brasileiros em Malta com os quais dividi essa experiência maravilhosa. E isso não prejudicou meu rendimento. Você vai ver que todas as outras nacionalidades também se juntam com seus conterrâneos. Isso é normal. É tanta mudança e novidade que bate saudade do nosso país e nada como estar com quem nos compreende melhor. É como vir até o Brasil de vez em quando e voltar pra Malta. PORÉM, tenho algumas ressalvas quanto a isso.

Com alguns dos brasileiros que se tornaram amigos muito especiais no Isle MTV 2011 (bandeira do Brasil) e comemorando meu aniversário com churrasco, bolo e brigadeiro surpresa (bandeira de Malta). Coisas que amigos brasileiros fazem por você. =)

Não fuja dos brasileiros, fale inglês com eles.

A primeira delas é evite formar grupinhos só de brasileiros. O ideal é ter um grupo mesclado. Assim vocês se forçam a falar só em inglês. Tive uma turma de amigos alemães que só conversavam em inglês entre eles, não importava se estivessem sozinhos ou com qualquer outro estrangeiro por perto. Mas isso exige disiplicina e boa vontade de todos. Não era o caso dos franceses, coreanos, russos, turcos, espanhóis, assim como de muitos brasileiros que conheci. Como não é meu estilo fazer a brasileira antipática e antisocial, resolvia isso sempre convidando um gringo para estar comigo e meus amigos brasileiros. Assim, mesmo que eles falassem português, eu ficava de tradutora para os que não eram brasileiros. E sendo bem sincera, mesmo que eu quisesse fugir dos brasileiros, seria impossível, pois na minha escola havia vários e com isso, nossos amigos gringos eram os mesmos, frequentávamos os mesmos lugares e até estudávamos na mesma sala… Por isso, na minha opinião, a melhor dica não é fuja dos brasileiros, como muito se fala por aí, mas evite falar português com eles tendo um gringo sempre por perto.

Pague mais caro, mas não more com brasileiros

O grande problema de ter amigos brasileiros durante um intercâmbio, é cair na tentação de morar com eles. E isso você pode evitar. As vantagens de se morar com brasileiros são grandes, eu sei. É muito mais fácil, mais cômodo, etc. E morar com um gringo é um desafio e um aprendizado constante. Primeiro, pois a convivência não é fácil. Imagine o que foi para mim, que aqui no Brasil já morava sozinha e tive que reaprender a dividir meu espaço? E pra piorar com uma russa que de início eu não tive a menor afinidade e era 10 anos mais nova que eu! O que a princípio parecia um problema, com a convivência, se transformou em um benefício. Ela se tornou minha amiga e me ajudou muito na minha rápida evolução no idioma, pois além de tudo ela era dois níveis acima do meu. Ela e a venezuelana, que depois veio morar com a gente. E detalhe, mesmo eu sabendo falar espanhol, nós só conversávamos em inglês. E isso valia para qualquer outro amigo que falasse espanhol.

Dessa forma, eu era obrigada a me comunicar o tempo todo em inglês. O que ajuda pra caramba no vocabulário e no famoso pensar em inglês. Você aprende até a discutir em inglês, pois vira uma família mesmo. E toda família tem seus arranca rabos, né?! Assim, a segunda dica que tenho é: não more com brasileiros, nem se for a opção mais barata de acomodação que encontrar, pois esta não será a melhor opção custo x benefício para o seu aprendizado do inglês.

Evite o “.com.br”

Se a ideia é você ter o menor contato possível com o seu idioma nativo, o que dizer sobre a internet e o bate papo com seus amigos que ficaram no Brasil? Antigamente, quando um alguém ia fazer um intercâmbio, o contato era por carta e por telefone. Como as ligações eram caras, o intercambista ficava praticamente incomunicável. Com a popularização da internet, surgimento de redes sociais, smartphones e tablets matar a saudade de quem amamos e está longe ficou muito mais fácil. Por isso, devo lembrá-los que você deverá se disciplinar para não passar horas papeando com seus amigos em português e lendo notícias em sites brasileiros. Claro que de vez em quando, não faz mal a ninguém, muito pelo contrário é uma dádiva e nos dá força para continuar lá. Sei muito bem do que estou falando, por vivi isso na pele. Sou viciada em informação e tecnologia. Adoro estar conectada. E fico 24h por conta dos aplicativos no meu celular. No início, sempre que acontecia alguma novidade, eu corria pra contar pros meus amigos. Aos poucos fui diminuindo isso e aprendendo a lidar com essa minha necessidade. Sites em português foram banidos da minha vida. Atualizações de status no Facebook passaram a ser em inglês, até por que era uma maneira de treinar e deixar meus novos amigos por dentro também. Mudei o idioma de todas redes sociais que participo e até mesmo do meu celular para o inglês. Quando estiver por lá, fique atento a isso também, pois não adianta você evitar falar português com os brasileiros que estão em Malta, se você o fizer constantemente com os que estão no Brasil.

Vale sempre lembrar que aprender um outro idioma, bem como o grau de evolução, está muito relacionado a facilidade que cada um tem ou não para o aprendizado e mais uma porção de outros fatores. Essas são apenas algumas dicas que, na minha opinião, podem te ajudar a ter um melhor aproveitamento da sua imersão durante um intercâmbio.

Mas vou adorar saber o que você acha, o seu ponto de vista! Você já fez ou conhece alguém que fez um intercâmbio? Conte pra gente como foi essa experiência ao encontrar outros brasileiros no exterior. Como você lidou com isso? Acha que isso prejudicou seu desempenho? Deixe a sua opinião aqui nos comentários. 😉

Custo de vida: Supermercados em Malta

supermercado barato em Malta

Quando começamos a pensar em morar fora, uma das primeiras perguntas que surgem é a respeito do custo de vida. Quanto vamos gastar para sobreviver. Aí vem aquela dúvida, será que vou morrer de fome? Pode respirar aliviado, pois em Malta isso não vai acontecer, ok?!

Custo de vida em Malta

O custo de vida em Malta não é alto, ou melhor dizendo, não é mais alto que no Brasil, muito menos que do restante da Europa. Algumas coisas são mais caras, outras são mais baratas, o que no final das contas sai quase elas por elas. Encontrei um site bem bacana que compara o custo de vida entre países e cidades.

Dá uma olhada no comparativo entre Brasil e Malta. Você vai se surpreender ao ver que na média Malta aparece como mais caro que o Brasil apenas em restaurantes e supermercados. Mas, sinceramente, dependendo do seu estilo de vida e onde você mora aqui no Brasil, você não vai sentir essa diferença, nem mesmo nesses dois lugares.

Supermercados

Apesar de existir supermercados da rede Carrefour por lá, eu não conheci nenhum hipermercado, sabe aqueles enoooooooormes que temos por aqui, que vende roupa, eletrodomésticos, comida, etc. Mas mesmo assim, nos supermercados você encontra boas promoções. Vou montar uma lista pra vocês com os supermercados que eu mais usava em Malta. E aos poucos vou escrevendo um post dedicado a cada um deles com os links. Assim você pode ver os preços dos produtos no próprio site, pois alguns fazem entrega em domicílio. E aí fica mais fácil para você ter uma ideia do quanto irá gastar com o que costuma consumir por aqui, né?!

Eu não era fiel a nenhum desses supermercados, cada vez eu ia em um, pois todos tem suas vantagens e desvantagens. Todos tem produtos que são mais em conta e outros que são mais caros. Geralmente, eu aproveitava ofertas do dia ou da semana.

Sacolas plásticas

Algo que agora já é uma realidade aqui no Brasil, também acontece em Malta. Esqueça sacolinhas de plástico, leve a sua retornável. Se você esquecer, tem algumas opções de plástico e papelão à venda no caixa. Em alguns supermercados, se você comprar pouca coisa, eles dão gratuitamente um saco plástico como os que temos por aqui para frutas, só que bem mais resistentes. Quando eu fui pra lá, pensei que encontraria em Malta um desses carrinhos de compras super moderninhos e lindos que são fabricados na Europa. Mas, infelizmente, não encontrei. Acabei comprando o meu aqui no Brasil mesmo. Se eu soubesse, teria levado daqui, pois quebra um galho incrível.

Garrafas de vinho

E se você for um consumidor de vinhos, assim como eu, guarde as garrafas vazias e leve-as de volta para o supermercado. Quando você compra, você paga 0,20 de euro a mais pela garrafa, mas se devolver você recebe esses centavos de volta. Faz a conta, tem vinhos lá que custam 2 euros, então a cada 10 vinhos que você consumir, um sairá na faixa e você ainda ajuda o meio ambiente . =)

Horário de funcionamento

Outro ponto importante a respeito dos supermercados em Malta, é a questão do horário. Esqueça essa mamata brasileira de fazer compras até tarde da noite ou na madrugada. Não existe nada aberto 24 horas por lá. Nem farmácia, pra você ter uma ideia. Por isso fique atento nos horários de funcionamento para não ficar sem papel higiênico, água e comida, viu?!