Top 10: Produtos Made in Malta imperdíveis

 

Algo que eu me preocupo quando estou viajando é em experimentar e comprar tudo que for feito localmente, coisas típicas do país, sabe?! Que foram produzidas por lá. Assim eu posso voltar pra casa com a certeza de que realmente vivi o lugar. Viajar pra mim é experimentar o lugar. Por isso, se você é dos meus, aí vai uma listinha de 10 coisas produzidas em Malta pra você ver, ouvir, comer, comprar, experimentar, sentir e viver Malta.

1. Cruz de Malta

cruz de malta

A Cruz de Malta foi oficialmente adotada pelos Cavaleiros de São João, em 1126. As oito pontas remetem às  obrigações dos cavaleiros: “ser verdadeiro, ter fé, arrepender-se dos pecados, ser humilde, justo, misericordioso, sincero e suportar a perseguição”. Com o tempo, as oito pontas, também passaram a representar os oito nacionalidades dos nobres que foram admitidos na irmandade. Hoje, a cruz de Malta pode ser vista por todos os cantos e você pode comprar até mesmo jóias ou bijuterias em seu formato, tem brinco, pingente para colar.

2. Tradicional Licor Maltês

tradicional licor maltes

Uma bebida muito comum em Malta e que faz o maior sucesso. É uma ótima opção de souvenir. Os sabores mais tradicionais são: figo da índia (Bajtra), mel e limão. Todos são uma delícia. Você não pode deixar de provar, principalmente o de Bajtra, pois é bem típico de Malta.

3. A cervaja nacional Cisk

cerveja maltesa cisk
Foto: Divulgação

Como uma boa descendente de alemães e cervejeiros, pois é meu tataravô  Henrique Thielen foi quem criou a cerveja Original, na cervejaria Adriática em Ponto Grossa, PR =) , modéstia à parte, de cerveja eu entendo. hahahaha Sinceramente, a Cisk me surpreendeu. Claro que não é a melhor cerveja do mundo, mas também não é daquelas impossível de beber. É melhor do que muitas marcas brasileiras, viu?! Não é nenhuma Original, mas é um ótimo custo benefício. Ah! By the way, pronuncia-se “tchisk”.

4. Ghana Music

ghana maltese  music
Foto: All Malta

Essa é a tradicional música maltesa. É a música folclórica de Malta. Eu ouvi apenas em um evento que era bem tradicional. E já contei por aqui sobre o Għanafest que acontece na ilha. De qualquer forma, dá uma olhada nesse vídeo da música X’Aħna Sbieħ Min Jaf Jarana de 1930, além de conhecer a música tradicional, você pode curtir algumas pinturas e fotos que mostram um pouco da cultura maltesa.

5. Caramel Nougat

maltese caramel nougat
Foto: Divulgação Ta’pavia

Essa é a rapadura do mediterrâneo. Não, esse doce não é feito da cana-de-açúcar, mas aquela famosa frase se aplica perfeitamente a esse caso. “Caramel Nougat é doce, mas não é mole não”. Eu quase quebrei o dente algumas vezes. hehehehe Por isso não recomendo pra quem tem dentes sensíveis, tem ponte, pivo, usa dentadura, etc. mas em compensação era um dos doces malteses que eu era mais viciada. Pensa num pé de moleque feito com amêndoas. Hummm Uma delícia! Sinto tanta saudade disso que qualquer hora vou pegar a receita e me arriscar na cozinha por aqui. hehehe

6. Sleeping Lady

sleeping lady malta
Foto: Jan van der Crabben

Prepare-se para ver essa imagem espalhada por todas as lojas de souvenirs em Malta. Esta simpática senhora dormindo é uma réplica de uma escultura pré-histórica (3.600 – 2.500 AC) encontrada no Hal Saflieni Hypogeum. Segundo alguns historiadores, esta pode ser uma representação da morte, do sono eterno. A estátua original que tem 12 cm de comprimento e é feita de cerâmica pode ser vista no Museu Nacional de Arqueologia.

7. Luzzu 

barco de pescadores Luzzu malta

Estes são os tradicionais barcos de pescadores de Malta. Um dos símbolos mais fortes da ilha. Um daqueles símbolos que dão o clima de férias para a ilha. Os tons de amarelo, vermelho, verde e azul trazem um colorido especial às baías maltesas. Fazem as águas calmas do mediterrâneo transbordarem alegria. Ao que parece foram trazidos para a ilha pelos fenícios que tinham o costume de decorá-lo com dois olhos de Osiris para proteção e boa sorte como já contei por aqui uma outra vez. E tanto os barquinhos quanto os olhos você encontra em miniaturas para trazer com você um pouquinho do clima feliz e da boa sorte maltesa.

8. Kinnie

refrigerante maltês Kinnie
Foto: Divulgação

Esse é o refrigerante exclusivo de Malta. Feito de laranja e uma variedade de ervas aromáticas. Já contei bastante sobre ele aqui nesse post. Eu não gostei, achei muito amargo. Mas há quem ame. Ou melhor, os malteses amam. Ou pelo menos dizem que amam. Eles tem um orgulho enorme da Kinnie, assim como temos do nosso Guaraná. Sobre o sabor, eu não sou muito referência, pois amo refrigerante de criança: sprite, fanta uva, laranja, etc. hahahaha Por isso, você não pode passar por Malta sem experimentar uma Kinnie. Depois volta aqui pra me contar o que achou?

9. Bizzilla, a renda maltesa

renda maltesa

No século 18 a renda maltesa fez um grande sucesso pela Europa por conta de sua beleza e baixo custo. Chegou a ser comparada com a renda holandesa como sinônimo de perfeição. As rendas maltesas foram apresentadas na Exposição da Indústria de 1881 em Londres. Os pontos de renda malteses eram tão diferenciados que foram copiados na China e na Índia, primeiro em seda, depois em linho e algodão. As rendeiras de Malta criaram um jeito próprio de fazer suas rendas, muitas vezes utilizando a cruz como decoração. Até hoje ainda é muito procurada pelos turistas que vão pra lá.

10. Pastizzi 

Pastizzi Gourmet
Foto: Pastizzi Gourmet

Ok, já falei deles antes por aqui, inclusive em outro Top 10, mas é que i r à Malta e não comer uma gostosura dessas, é como ir à Itália e não comer pizza, ir à Paris e não experimentar croissant, ir à Argentina e não se render às empanadas, vir ao Brasil e passar longe dos pão de queijo, pode imaginar? É o snack mais famoso de Malta, por isso ele não poderia ficar de fora desse top 10, né?! Ele é tão tradicional e delicioso que ter apenas duas opções de sabor (ricota e ervilha) é um desperdício. Deve ter sido pensando exatamente nisso que criam o Pastizzi Gourmet com outros sabores como carne, anchovas, cordeiro e até de abóbora. Adorei a ideia e ao que parece os malteses também, pois está fazendo o maior sucesso pela ilha.

Top 10 Malta: Dia das Crianças

top10 crianças Malta

E pra comemorar o Dia das Crianças (brasileiro) nada melhor do que um Top 10 Malta temático, né?! Apesar de não ter filhos e da minha infância ter ficado alguns anos pra trás, eu amo fazer passeios que despertem aquele brilho no olhar que as crianças tem. É uma delícia ter momentos leves, divertidos, que nos faça soltar a imaginação e, por que não, a criança que existe dentro da gente, não é verdade?! Esses passeios são inspiradores. Então…

Respeitável público, o Top Ten Dia das Crianças vai começar.

1. Popeye Village

Popeye Village Malta

Este foi um dos primeiros passeios que fiz em Malta. Pra você ter uma ideia, aqui no Brasil eu já tava ansiosa para visitar esse parque. Hahahaha Tipo criança mesmo! Mas não era pra menos, afinal, um dos meus desenhos favoritos na infância foi o Popeye e pra melhorar a situação o parque é na verdade uma cidade cinematográfica construída em 1979 para as filmagens de Popeye. Pra uma produtora de audiovisual isso é muito mais excitante que um parque de diversões qualquer. O local foi reformado e transformando num parque que conta com um teatrinho com os personagens, um cineminha contando a história do local, passeio de barco, dentre outras atividades. As atrações são bem simples, não pense encontrar uma Mini Disney por lá, ok?! O mais legal de tudo é ver de pertinho aquela cidade cenográfica. Entrar e sair das casinhas. Ver cada um dos detalhes de produção é uma grande diversão.

Saiba mais em: http://www.popeyemalta.com/

2. Playmobil Fun Park

malta playmobil fun park

A segunda maior fábrica de Playmobil fica em Malta e você pode visitá-la. Eles chamam de Fun Park, mas a parte de parque é bem pequena e sem grandes atrações. O parque tem um salão com diversas coleções do Playmobil para as crianças brincarem. Mas o que achei mais bacana é a oportunidade de poder visitar a fábrica e conhecer o passo a passo de como são feitos os bonequinhos. Ah! E o melhor de tudo, você pode fazer o seu próprio boneco. Fui com uma turma de amigos e foi mega divertido.

Saiba mais em: http://www.playmobilmalta.com/funpark/

3. Melita Trains

melita train malta

Os pimpolhos devem achar um tanto quanto chato fazer city tour, não?! Então, como fazer para driblar isso sem sacrificar o seu passeio ou ver seu filhote com cara emburrada? A opção é fazer um passeio de trem. Mas não é qualquer trem, não! O trem que percorre um circuito de 8 km em 30 min é um simpático trem com ares de locomotiva, daquelas de antigamente, que passa por cidades históricas como Mdina, Rabat e Matfard. Além de nos levar a estas cidades de passado riquíssimo com muitos pontos turísticos interessantes para se visitar, este passeio nos presenteia com belíssimas paisagens.

Saiba mais em: http://www.melitatrains.com/

4.  Festival Tac-Cikkulata Hamrun – Chocolate Festival

Hamrun Chocolate Festival  Malta

Hummmm Yummy… Que tal levar seu filho para conhecer um pouco de história e cultura maltesa, enquanto se lambuza de chocolate? Essa me parece uma boa maneira de educar as crianças, hein?! É uma pena que  Chocolate Festival é um evento anual, mas para quem vai em outubro me parece uma boa opção ver de pertinho esse evento organizado pela prefeitura da cidade de Hamrun. Durante o festival acontece uma grande procissão de pessoas com trajes épicos, dos tempos dos cavaleiros, tem informações sobre a história do chocolate, degustação, novas receitas, venda de produtos originais, exposição de escultura, pinturas, ou seja, um evento de dar água na boca e enlouquecer chocólatras. Hehehe Dá uma olhada nas fotos desta matéria, é inacreditável o que eles fazem com chocolate (segundo a legenda é tudo mesmo feito de chocolate) . Mas além de arte e passatempos feitos com chocolate, tem também muita música popular tradicional e até canto infantil. Vai perder essa?

Saiba mais em: http://il-hamrun.com/

5. Funnyfarm Malta

Funnyfarm Malta
Foto: Divulgação

Esse é um daqueles passeios que se eu fosse mãe faria pelo menos uma vez por semana. Eu já fui amazona, portanto você pode imaginar o amor que sinto por cavalos. E esta fazenda, na verdade é uma ONG que cuida de cavalos abandonados ou maltratados. Todos os sábados eles abrem as portas da fazenda para receber as crianças. Além de aprenderem a montar, eles também são ensinados a limpar os estábulos, cuidar dos cavalos, como escová-los, alimentá-los, etc. Não custa nada para entrar, mas qualquer doação é bem-vinda para que eles possam manter os cavalos.

Saiba mais em: http://funny-farm-horse-rescue.webs.com/childrensday.htm

6. LWS Animal Park

LWS Animal Park
Foto: Divulgação

Mais uma opção no estilo fazendinha e que também tem animais doados, maltratados que foram recuperados e mantido pela ONG Inspire. Por lá, os pimpolhos podem brincar com animais como coelhos, cabras, emas, veados, macacos e lhama, andar a cavalo ou pônei, passear de trem pelo jardim ou de kart, fazer escalada. Opções de diversão é o que não faltam. Ah! E é um local especialmente projetado para fácil acesso de deficientes.

Saiba mais em: http://www.inspire.org.mt/lws-animal-park

7. Magro Food Village

Magro Food Village
Foto: Divulgação

Estou muito triste por ter descoberto esse passeio só agora. Gozo é super conhecida pelos produtos típicos malteses e a Magro Brother é uma das empresas responsáveis pela  fabricação de uma porção deles. Este passeio é uma ótima oportunidade de provar as iguarias produzidas por lá e ainda conhecer como são feitos. Você vai acompanhar a produção de molho de tomate, da tradicional ricota fresca de Gozo, figos secos, infusão de óleos e muito mais. Tem também um passeio pela cozinha artesanal do centro de criatividade Savina. O tour leva uma hora e é gratuito. Essa é uma experiência diferente para as crianças,  mas que deve ser curiosa, interessante e ao mesmo divertidíssima.

Saiba mais em: http://magro.com.mt/factory.aspx

8. Pomskizillious The Museum of Toys

museum of toy gozo, malta
Foto: Divulgação

Talvez um dos passeios mais carregado de história, curioso e divertido pra essa criançada 2.0, acostumada a brincar com Ipad’s, videogames, carrinhos com controle remoto e bonecas que falam. Qual seria a reação dos pimpolhos ao verem os brinquedos das crianças de algumas décadas e até séculos passados? Bom, se por acaso você for lá, por favor, não esqueça de voltar aqui no blog pra me contar, ok?! Vou amar saber mais sobre essa experiência. Neste museu, tem brinquedos de diversas partes do mundo, de marcas renomadas como Steiff, Lenci, Kathe Kruse, Schuco & Lehmann, Wedgewood e muito mais. Tem brinquedos de diversos estilos. Tem uma autêntica boneca maltesa. Tem avião, navios, coleções soldado, cowboys e índios. Tem livros infantis, jogos de tabuleiro, quebra-cabeças e muito mais.

Saiba mais em:  http://www.themuseumoftoys.com/

9. Splash and Fun

Foto: Divulgação

Tinha dias no verão maltês que o calor era tão forte que a vontade era de entrar em uma piscina e não sair mais. Só que ficar ali, sem muito o que fazer, dando um mergulho aqui, uma nadadinha lá, um caldo no amigo acolá, chega uma hora que cansa, né?! Então por que não aproveitar para se divertir num parque aquático? Pois é, eu e meus amigos não tivemos essa brilhante ideia. Se arrependimento matasse. Grrrr hehehe Quer mais diversão que isso pra molecada? Claro que esse parque não é nenhum Wet’n Wild, mas mesmo assim dá brincar. Então, bora rolar tobogãs abaixo, galera!

Saiba mais em: http://www.splashandfun.com.mt/

10. Mediterraneo Park

nadar com golfinhos em Malta
Foto: Divulgação

Se tem um bichinho que eu amo e morro de vontade de nadar juntinho é o Golfinho. Quanta simpatia que esses bichinhos tem! Quando fiz meu roteiro para Malta, esse passeio era um dos primeiros da lista. Mas na hora h desisti de ir. Sempre fiquei incomodada com o fato dos bichinhos ficarem presos, sem poder usufruir a natureza. Um dia comentando com um amiga que pretendia ir lá, ela me mandou uma matéria sobre um ex-treinador de golfinhos, Ric O’Barry, que passou a militar contra a caça de golfinhos. Imagino que você deve estar pensando: eles são tão lindinhos, são bem tratados e só quero nadar e tirar uma fotinho com eles, que mal a nisso? Porém antes disso muitas coisas aconteceram para que ele faça SÓ isso. Além disso, ele é sacrificado todos os dias. O que gera stress e até mesmo depressão nos bichinhos podendo levá-los a morte. =( Fica aqui o alerta e um outro ponto de vista sobre esses parques. Se quiser saber mais sobre esse tema acesse aqui e aqui.

Saiba mais em: http://www.mediterraneopark.com/

10 coisas imperdíveis em Malta

top-10 coisas imperdíveis em malta

Uma pergunta muito comum dos leitores aqui do blog é: “O que é imperdível em Malta?” Pensando nisso, decidi lançar o Top 10 Malta. E para essa primeira série separei, alguns dos pontos turísticos e atrações mais populares. Fiz um pout pourri de lugares que amei conhecer e que traduzem a cultura maltesa.

1. Conhecer as belezas das praias maltesas, com destaque especial para as águas transparentes da Blue Lagoon, em Comino.

comino, malta

Já pensou visitar uma ilha e não conhecer uma praia? Pois é, essa possibilidade não existe, né?! O único problema foi ter que escolher uma só pra entrar nesse top 10, dentre tantas opções legais. Mas ir à Malta e não conhecer a Blue Lagoon em Comino é quase como ir à Paris e não conhecer a Torre Eiffel. No primeiro dia que estive por lá, apesar do sol e do calor, a temperatura da água não estava nada convidativa. No primeiro mergulho me senti como se estivesse dentro de um balde de gelo. brrrrrr Que frio! Mesmo assim o passeio valeu super a pena! Mas veja a foto e me diga: você resistiria? hehehe Lembrei de um amigo que, na época, estava no Brasil e comentou na minha foto no FB que água parecia tão quentinha. Pois é o céu azul e o sol enganam. hehehehe

2. Passear pela charmosa capital Valletta, um museu a céu aberto

valletta, malta

E o que falar sobre visitar um país e não conhecer sua capital? Em se tratando de Malta, essa possibilidade não existe, ok? Afinal, Valletta não é uma capital qualquer. Além de ter sido a primeira cidade planejada da Europa, é considerada Patrimônio Mundial pela UNESCO. Portanto é impossível deixar essa preciosidade de fora do seu roteiro. Seja ele gastronômico, religioso, histórico, de compras, não importa. Tenho certeza que a capital maltesa vai te surpreender com algum de seus inúmeros encantos. Tinha dias que ia pra lá e ficava passeando sem rumo. Só apreciando a arquitetura que lhe é tão peculiar, imaginando as milhares de histórias incríveis que estavam por trás daqueles prédios antigos.

3. Sentir-se num set de filmagem em Mdina, uma cidade medieval

mdina, malta

E falando em capital, outro passeio imperdível é uma visita a antiga capital maltesa, a cidade medieval Mdina. Prepare-se para se sentir dentro de um set de filmagem de um filme de época. Assim que pisei na Cidade Silenciosa, como é conhecida, foi como se já tivesse estado ali antes, mas com outro figurino. Hehehe Além das ruas estreitas e vazias, o clima medieval torna-se ainda mais vivo com o vai e vem das charretes que levam turistas para passear.

4. Cair na balada em Paceville e aproveitar os drinks cortesias

paceville, MALTA

Se você é daqueles que adora um agito e não perde uma boa festa, Paceville provavelmente será sua segunda casa na ilha. Paceville é uma rua que fica na cidade de St. Julian’s, e que acabou se transformando numa espécie de bairro dentro da cidade, pois todo mundo chama os arredores da rua como Paceville. Além de ter shopping, cinema, bons restaurantes e bares, é por lá que estão as baladas. E rola de tudo. Dance, eletrônico, salsa, rock, reggae e até música brasileira. Se quiser beber sem gastar muito, uma boa dica é chegar cedo e ficar atento, pois sempre tem promotores distribuindo drinques cortesia. Let’s party!

5. Passar a manhã de domingo fazendo compras na feira de Marsaxlokk

marxsalokk, malta

Uma vila de pescadores que entrou para o circuito turístico maltês por causa de seus peixes frescos vendidos em uma feira aos domingos. Mas se você não quiser cozinhar, não se preocupe, ao redor da feirinha tem boas opções de restaurantes pra você saborear um. Você detesta frutos do mar e peixe? Não tem problema, ainda assim é um agradável e imperdível passeio aos domingos. A feirinha conta com barracas de flores, frutas, comidas típicas, roupas e muitos souvenirs de Malta. E os preços são ótimos. É uma delícia, fazer compras, almoçar ou apenas ficar observando os coloridos e típicos barquinhos malteses, conhecidos como Luzzu. Já falei sobre essa feira em outros posts.

6. Experimentar uma das delícias da culinária maltesa

pastizzi, comida típica malta

Eu me identifiquei tanto com a culinária maltesa que isso renderia um Top 10 Comidinhas. hehehehe Tem várias opções de salgados baratinhos que valem uma refeição. Mas neste top 10 não podia deixar de trazer a gostosura mais popular da ilha, os Pastizzi. Você encontra essas delícias por todos os cantos. E o melhor são super baratinhos. Esse aí da foto, por exemplo, custa 30 centavos de euro. Feito com massa folhada, existem duas opções de recheio que são tradicionais ricota e ervilha. Como não sou chegada nas verdinhas, a minha opção era sempre a de ricota. Agora você já conhece um dos culpados pelos quilinhos a mais que eu ganhei pela ilha.

7. Conhecer as tradições e costumes dos malteses em uma festa local

casamento maltes

Pensa num povo festeiro. Tá, ok, o brasileiro, não conta! Mas os malteses também amam um festa. Principalmente, se for para festejar o dia do padroeiro das cidades. O mais bacana de ir numa festa típica maltesa, seja ela religiosa ou folclórica, é que você faz uma imersão cultural e conhece um pouco do passado, tradições e costumes da região de um jeito bem divertido. Aliás, o que não falta em Malta são atrações que exploram essas particularidades da ilha. Essa é a melhor forma de se aproximar dos malteses, conhecê-los de fato e ter uma experiência cultural enriquecedora. Fique de olho aqui nesse link para saber quando e onde acontecem as festas.

8. Ir a Gozo e apreciar a grandiosidade da natureza e de sua Blue Window

É impossível ir a Gozo e não visitar a Blue Window ou Azure Window ou ainda Tieqa Żerqa em maltês. Este é um ótimo lugar para sentar, admirar a paisagem e pensar na vida. Diante de tamanha magnitude é impossível não refletir sobre a vida. Localizada na Dwejra Bay, aproveite para fazer um passeio de barco e ver essa obra prima da natureza de pertinho. É incrível! Por ali, você vai ver muitos mergulhadores, pois se trata de um dos lugares mais populares para a prática do esporte. Falando nisso…

9. Desvendar as belezas subaquáticas que o Mediterrâneo nos reserva

mergulho em malta

Como disse ali na dica anterior Dwejra Bay (Blue Hole – foto acima) é um dos hot spots para mergulho. Contudo, esta não é uma exclusividade de Gozo. O arquipélago todo é considerado um dos melhores lugares para mergulhar no Mediterrâneo. Recentemente, Malta foi considerada o terceiro melhor lugar do mundo para mergulhar pelos leitores da revista norte americana Diver. Além da vida marinha em abundância, o mar ao redor da ilha proporciona boa visibilidade o ano todo. E aí bora cair no mar?

10. Visitar um dos templos megalíticos e conhecer os 7 mil anos de história da ilha

hypogeum, MALTA

Quando estava pesquisando sobre Malta, li a dica de uma menina num grupo do orkut sobre Hypogeum. Ela dizia que era um lugar imperdível e que deveríamos garantir nosso ingresso com bastante antecedência, pois era muito concorrido. Claro que eu fiquei super curiosa para saber do que se tratava e fui pesquisar mais a respeito. Eis que descubro que era uma espécie de labirinto subterrâneo pré-histórico. Ao que parecer esse local foi inicialmente criado para ser um santuário, mas transformou-se em cemitério. Eu consegui visitar no meu último dia em Malta e considero um passeio singular. Afinal, este é o único templo pré-histórico subterrâneo do mundo. E claro que faz parte da lista de Patrimônio Mundial da UNESCO. Além deste, Malta possui outros patrimônios neolíticos que se você tiver tempo para desfrutar a ilha, não deixe-os de fora do seu roteiro.