Descobrindo Malta e Gozo de bicicleta

mountainbike-malta-02

Quando fui pra ilha uma das minhas vontades era conhecer Malta de bike. Santa inocência! E falta de pesquisa. Na minha imaginação, tudo era plano e o tráfego por lá era calmo como cidade do interior que nem semáforo tem, sabe?! Só que não. hehehehe Na vida real, o país ainda não está preparado para cilicistas. A geografia acidentada da ilha, a baixa quantidade de ciclovias e o despreparo dos motoristas fazem com que Malta fique de fora da lista de países bike friendly.

Imagina o trânsito caótico com mais de 300 mil carros transitando por um país de 316 km². Detalhe: eles têm quase a mesma quantidade de carros e habitantes, cerca de 400 mil pessoas vivem por lá.

É compreensível que muitas pessoas ficaram surpresas com a passagem do mountain biker Manu Bustelo e do fotógrafo Chris Davies pelo país. Eles estiveram por lá para filmar o primeiro episódio do A Mountain Bike Adventure. Abaixo você confere algumas fotos dessa trip incrível e o vídeo da aventura deles descobrindo Malta e Gozo de bicicleta.

mountainbike-malta-01 (1)

 

mountainbike-malta-06

 

mountainbike-malta-04

mountainbike-malta-09
Se você gosta de desafios e de bikes, sem dúvida, Malta é uma ótima escolha.
E aí, Bora pra Malta by bike?

Fotos: Chris Davies

Transporte público em Malta

 

Quando cheguei em Malta me apaixonei pelos ônibus.  Ônibus? Isso mesmo. Transporte público. Carinhosamente chamados aqui em São Paulo de  BUSÃO. Hehehe Naquela época, os modelos que circulavam pela ilha eram essas fofuras aí embaixo. Olha, eu sou super a favor da modernização, mas, sinceramente, Malta perdeu um pouco de seu charme e encanto depois que os ônibus foram substituídos pela nova frota.

 

onibus malta

Esses ônibus deveriam ter se tornado patrimônio histórico. Se pensarmos pelo lado marketeiro da coisa, branding, marca País, tirar esses ônibus de circulação foi um grande erro. Eles davam a Malta cara de férias. A sensação quando eu entrava em um deles era de que eu estava realmente de férias. Mas não em qualquer lugar. De férias num lugar único, exclusivo e cheio de charme. A troca de ônibus descaracterizou o país. A sensação que ficou é que a nova frota não combina com aquela ilha que transborda uma miscelânea cultural. O ônibus da Arriva, empresa que assumiu o transporte público maltês em julho de 2011,  é muito mainstream para um lugar tão pitoresco. Não estou aqui querendo dizer que os malteses não mereciam um sistema de transporte público melhor. Mas acho que o governo e a Arriva podiam ter pensando numa forma de melhorar o sistema e os veículos, mas mantendo a identidade visual. Poderiam ter restaurado a frota antiga. Melhorando motor, assentos, instalando ar condicionado, etc. Conservando um ícone cultural como este, Malta não só iria manter, mas fortalecer sua identidade e se tornaria ainda mais atraente como um destino inusitado de férias. Enfim, infelizmente, eles não pensam como eu e hoje os ônibus que circulam pela ilha são ônibus herdados da Inglaterra.

Quando aconteceu a troca eu ainda morava em Malta e me lembro que foi um transtorno. Se antes os ônibus passavam a cada 30 minutos, com o novo sistema demoravam 1, 2, 3 horas ou simplesmente não apareciam. Imagina o sofrimento do pobre coitado que ousava tentar pegar um ônibus ao meio dia com o sol de 40 graus na cabeça. Era de chorar. Eles conseguiram transformar as férias das pessoas em um caos. Tenho certeza que muitas pessoas que estavam lá, não tem vontade algum de voltar a Malta. A sensação era de falta de planejamento e organização. Isso me vez pensar várias vezes que se Malta com 400 mil habitantes não deu conta, imagina o que aconteceria com São Paulo se um dia o sistema todo fosse trocado? Até hoje não entendo porque eles optaram por fazer essa troca bem no meio das férias de verão, uma época que a ilha fica lotada. Se não deu tempo de fazer antes das férias, deveriam ter esperado até setembro pelo menos. Assim seria mais fácil para treinar todo os funcionários, gerenciar crises como dos motoristas antigos que se rebelaram e muitas vezes tentaram boicotar o novo sistema. Pois é, o que dizia-se pelas ruas de Malta era que os motoristas estavam insatisfeitos com a nova forma de remuneração a que estavam sendo submetidos e assim atrasavam as viagens. Comentava-se que antes o ônibus era mantido pelo próprio motorista. Além do valor de aluguel do ônibus, eles levavam uma parte da tarifa que aliás era muito barata (variava de 0,47 a 1,16 euros).  Depois que a Arriva assumiu, os ônibus foram inutilizados, portanto eles perderam o valor do aluguel, a tarifa aumento, mas a participação na tarifa foi cortada e eles passaram a ganhar apenas um salário fixo, que dizem que era bem baixo. Adoraria um dia voltar a Malta e entrevistar todos os envolvidos nesse processo para saber se tudo isso é de fato realidade ou não passa de uma lenda urbana.

Ao que parece, agora, um ano depois a situação melhorou muito pela ilha. Hoje você pode comprar os bilhetes online, pode comprar pacotes com desconto, é uma maravilha.

valor do ônibus em malta

 

Se quiser saber qual o ônibus pegar para ir para as praias, pontos turísticos, etc.  consulte o número do ônibus correto aqui. Espero que os motoristas estejam mais simpáticos do que eles eram antigamente.

 

Vou de táxi

Dial-a-cab táxi Malta

Andar de táxi em Malta, não é uma boa opção. Se comparado com os nossos preços aqui, o preço de Malta é um absurdo de caro. Se eu pegasse um táxi da minha casa em Malta para ir até Paceville, um percurso de 1,5 km, o valor da tarifa seria 8 euros, ou seja, cerca de 20 reais. A mesma quilometragem aqui em São Paulo, considerando trânsito livre hehehehe, a corrida sairia ficaria por volta de 8 reais. Portanto para quem quer economizar, táxi só em último caso.

ecabs táxi malta

O bom das empresas de táxi de Malta é que você pode contratá-las por telefone ou internet. E no site elas tem uma calculadora que você pode simular o trajeto e saber o preço antes mesmo de contratar os serviços. Ah! Diferente do que estamos acostumados, o cálculo não é feito da rua tal para rua tal. Como Malta é pequenina, o valor é cobrado da cidade tal para a tal. Ou seja, no exemplo da minha casa, eu não coloquei o endereço da minha casa, mas sim de Swieqi para St. Julian’s. O bom disso é que se você pegar um trânsito terrível, o preço não muda, né?! Mas o que eu amei mesmo nos táxis malteses e achava que os táxis de São Paulo deveriam aderir é o wifi gratuito. Que maravilha que é aproveitar o tempo entre um destino e outro. Talvez por esses diferenciais é que o táxi tenha um preço tão elevado.

Algumas empresas que atendem bem e são confiáveis em Malta:

Ecabs

Dial-a-cab

Agora o mais curioso no questio táxi em Malta. Como vocês sabem , Malta é um arquipélago e muitas vezes para se locomover entre uma ilha e outra, não é tão rápido. No caso de Gozo e Comino tem um agravante, pois se você perder o último barco ou ferry, você se f… É aí que entra o Malta Water Taxi. Eles atendem das 7h a meia-noite. Eu nunca precisei, mas quem eu conheço que usou, gostou e recomenda.

táxi aquático

Transfer a partir de 7 euros em Malta

Foto: Divulgação

Quando fechei meu pacote com a escola, achei melhor já fechar o transfer do aeroporto para o hostel, pois tinha receio de pegar um taxi lá na hora. E com isso desembolsei 20 para a escola mandar um motorista me buscar. E esse valor era apenas para a ida. A volta eu achei melhor deixar para depois. Eu tinha certeza que existia alguma maneira mais barata.

E eu estava certa, um dia recebi um folheto e nele dizia “transfer para o aeroporto a partir de 7 euros”. Um belo dia uma amiga que mora na Irlanda foi me visitar e avisei ela sobre esse transfer, ela pesquisou na internet, achou o link e contratou o serviço. Foi tudo tranquilo, tanto na ida quanto na volta.

Algumas pessoas usavam o ônibus de Malta mesmo e pagavam só €1,50. Eu detestava ter que pegar esse ônibus, pois sempre que precisei dessa linha fosse pra ir ou voltar do aeroporto, sempre tive dor de cabeça. Ficava aflita, pois demorava pra caramba. Isso quando não aparecia e eu tinha que pegar táxi privado, caso contrário perderia o voo. Tudo bem que isso aconteceu bem na época da troca do transporte público em Malta. Quando eles substituíram a frota antiga pelas novas e a Arriva passou a operar por lá, a ilha virou um caos. O bacana é que os ônibus de lá tem alguns espaços para você colocar a bagagem. Mas mesmo assim, já pensou eu e 3 malas pesando uns 70 kg  dentro de um ônibus? Sem chance, né?! hahaha

Enfim, depois que minha amiga foi cobaia, e deu tudo certo, aí sim, eu passei a usar o transfer.  hahahahahaha =P Brincadeiras à parte, eu adorei e super recomendo. Mas lembre-se, a opção mais barata não é como táxi. É uma van que passa em diversos hotéis e busca o povo. Por isso, esteja ciente que é um transfer compartilhado que você está contratando. Confira mil vezes se está escrito Shared transfer quando estiver agendando, ok?!  Eu morava em Swieqi, bem pertinho da minha escola, então pedia para me pegarem lá. Esse percurso custava € 8 por trecho, se eu quisesse ida e volta era € 16, mas o valor varia de acordo com a cidade. Ao que parece, em baixa temporada tem até promoção para duas pessoas por € 8. Mas isso é só você consultar no site, tem tudo lá e você pode fazer tudo online, agendar, pagar. É só clicar aqui em Malta Airport Transfer.

Ah! Existem outras empresas que prestam esse tipo de serviço em Malta, que eu não usei, mas que devem ser boas também. Por exemplo, a Malta Transfer que tem até uma promoção para grupos com tarifas a partir de € 5 por pessoa. Se você conhece algum, coloque aqui nos comentários que eu atualizo, essa lista, ok?!