Transporte público em Malta

 

Quando cheguei em Malta me apaixonei pelos ônibus.  Ônibus? Isso mesmo. Transporte público. Carinhosamente chamados aqui em São Paulo de  BUSÃO. Hehehe Naquela época, os modelos que circulavam pela ilha eram essas fofuras aí embaixo. Olha, eu sou super a favor da modernização, mas, sinceramente, Malta perdeu um pouco de seu charme e encanto depois que os ônibus foram substituídos pela nova frota.

 

onibus malta

Esses ônibus deveriam ter se tornado patrimônio histórico. Se pensarmos pelo lado marketeiro da coisa, branding, marca País, tirar esses ônibus de circulação foi um grande erro. Eles davam a Malta cara de férias. A sensação quando eu entrava em um deles era de que eu estava realmente de férias. Mas não em qualquer lugar. De férias num lugar único, exclusivo e cheio de charme. A troca de ônibus descaracterizou o país. A sensação que ficou é que a nova frota não combina com aquela ilha que transborda uma miscelânea cultural. O ônibus da Arriva, empresa que assumiu o transporte público maltês em julho de 2011,  é muito mainstream para um lugar tão pitoresco. Não estou aqui querendo dizer que os malteses não mereciam um sistema de transporte público melhor. Mas acho que o governo e a Arriva podiam ter pensando numa forma de melhorar o sistema e os veículos, mas mantendo a identidade visual. Poderiam ter restaurado a frota antiga. Melhorando motor, assentos, instalando ar condicionado, etc. Conservando um ícone cultural como este, Malta não só iria manter, mas fortalecer sua identidade e se tornaria ainda mais atraente como um destino inusitado de férias. Enfim, infelizmente, eles não pensam como eu e hoje os ônibus que circulam pela ilha são ônibus herdados da Inglaterra.

Quando aconteceu a troca eu ainda morava em Malta e me lembro que foi um transtorno. Se antes os ônibus passavam a cada 30 minutos, com o novo sistema demoravam 1, 2, 3 horas ou simplesmente não apareciam. Imagina o sofrimento do pobre coitado que ousava tentar pegar um ônibus ao meio dia com o sol de 40 graus na cabeça. Era de chorar. Eles conseguiram transformar as férias das pessoas em um caos. Tenho certeza que muitas pessoas que estavam lá, não tem vontade algum de voltar a Malta. A sensação era de falta de planejamento e organização. Isso me vez pensar várias vezes que se Malta com 400 mil habitantes não deu conta, imagina o que aconteceria com São Paulo se um dia o sistema todo fosse trocado? Até hoje não entendo porque eles optaram por fazer essa troca bem no meio das férias de verão, uma época que a ilha fica lotada. Se não deu tempo de fazer antes das férias, deveriam ter esperado até setembro pelo menos. Assim seria mais fácil para treinar todo os funcionários, gerenciar crises como dos motoristas antigos que se rebelaram e muitas vezes tentaram boicotar o novo sistema. Pois é, o que dizia-se pelas ruas de Malta era que os motoristas estavam insatisfeitos com a nova forma de remuneração a que estavam sendo submetidos e assim atrasavam as viagens. Comentava-se que antes o ônibus era mantido pelo próprio motorista. Além do valor de aluguel do ônibus, eles levavam uma parte da tarifa que aliás era muito barata (variava de 0,47 a 1,16 euros).  Depois que a Arriva assumiu, os ônibus foram inutilizados, portanto eles perderam o valor do aluguel, a tarifa aumento, mas a participação na tarifa foi cortada e eles passaram a ganhar apenas um salário fixo, que dizem que era bem baixo. Adoraria um dia voltar a Malta e entrevistar todos os envolvidos nesse processo para saber se tudo isso é de fato realidade ou não passa de uma lenda urbana.

Ao que parece, agora, um ano depois a situação melhorou muito pela ilha. Hoje você pode comprar os bilhetes online, pode comprar pacotes com desconto, é uma maravilha.

valor do ônibus em malta

 

Se quiser saber qual o ônibus pegar para ir para as praias, pontos turísticos, etc.  consulte o número do ônibus correto aqui. Espero que os motoristas estejam mais simpáticos do que eles eram antigamente.

 

Top 10: Produtos Made in Malta imperdíveis

 

Algo que eu me preocupo quando estou viajando é em experimentar e comprar tudo que for feito localmente, coisas típicas do país, sabe?! Que foram produzidas por lá. Assim eu posso voltar pra casa com a certeza de que realmente vivi o lugar. Viajar pra mim é experimentar o lugar. Por isso, se você é dos meus, aí vai uma listinha de 10 coisas produzidas em Malta pra você ver, ouvir, comer, comprar, experimentar, sentir e viver Malta.

1. Cruz de Malta

cruz de malta

A Cruz de Malta foi oficialmente adotada pelos Cavaleiros de São João, em 1126. As oito pontas remetem às  obrigações dos cavaleiros: “ser verdadeiro, ter fé, arrepender-se dos pecados, ser humilde, justo, misericordioso, sincero e suportar a perseguição”. Com o tempo, as oito pontas, também passaram a representar os oito nacionalidades dos nobres que foram admitidos na irmandade. Hoje, a cruz de Malta pode ser vista por todos os cantos e você pode comprar até mesmo jóias ou bijuterias em seu formato, tem brinco, pingente para colar.

2. Tradicional Licor Maltês

tradicional licor maltes

Uma bebida muito comum em Malta e que faz o maior sucesso. É uma ótima opção de souvenir. Os sabores mais tradicionais são: figo da índia (Bajtra), mel e limão. Todos são uma delícia. Você não pode deixar de provar, principalmente o de Bajtra, pois é bem típico de Malta.

3. A cervaja nacional Cisk

cerveja maltesa cisk
Foto: Divulgação

Como uma boa descendente de alemães e cervejeiros, pois é meu tataravô  Henrique Thielen foi quem criou a cerveja Original, na cervejaria Adriática em Ponto Grossa, PR =) , modéstia à parte, de cerveja eu entendo. hahahaha Sinceramente, a Cisk me surpreendeu. Claro que não é a melhor cerveja do mundo, mas também não é daquelas impossível de beber. É melhor do que muitas marcas brasileiras, viu?! Não é nenhuma Original, mas é um ótimo custo benefício. Ah! By the way, pronuncia-se “tchisk”.

4. Ghana Music

ghana maltese  music
Foto: All Malta

Essa é a tradicional música maltesa. É a música folclórica de Malta. Eu ouvi apenas em um evento que era bem tradicional. E já contei por aqui sobre o Għanafest que acontece na ilha. De qualquer forma, dá uma olhada nesse vídeo da música X’Aħna Sbieħ Min Jaf Jarana de 1930, além de conhecer a música tradicional, você pode curtir algumas pinturas e fotos que mostram um pouco da cultura maltesa.

5. Caramel Nougat

maltese caramel nougat
Foto: Divulgação Ta’pavia

Essa é a rapadura do mediterrâneo. Não, esse doce não é feito da cana-de-açúcar, mas aquela famosa frase se aplica perfeitamente a esse caso. “Caramel Nougat é doce, mas não é mole não”. Eu quase quebrei o dente algumas vezes. hehehehe Por isso não recomendo pra quem tem dentes sensíveis, tem ponte, pivo, usa dentadura, etc. mas em compensação era um dos doces malteses que eu era mais viciada. Pensa num pé de moleque feito com amêndoas. Hummm Uma delícia! Sinto tanta saudade disso que qualquer hora vou pegar a receita e me arriscar na cozinha por aqui. hehehe

6. Sleeping Lady

sleeping lady malta
Foto: Jan van der Crabben

Prepare-se para ver essa imagem espalhada por todas as lojas de souvenirs em Malta. Esta simpática senhora dormindo é uma réplica de uma escultura pré-histórica (3.600 – 2.500 AC) encontrada no Hal Saflieni Hypogeum. Segundo alguns historiadores, esta pode ser uma representação da morte, do sono eterno. A estátua original que tem 12 cm de comprimento e é feita de cerâmica pode ser vista no Museu Nacional de Arqueologia.

7. Luzzu 

barco de pescadores Luzzu malta

Estes são os tradicionais barcos de pescadores de Malta. Um dos símbolos mais fortes da ilha. Um daqueles símbolos que dão o clima de férias para a ilha. Os tons de amarelo, vermelho, verde e azul trazem um colorido especial às baías maltesas. Fazem as águas calmas do mediterrâneo transbordarem alegria. Ao que parece foram trazidos para a ilha pelos fenícios que tinham o costume de decorá-lo com dois olhos de Osiris para proteção e boa sorte como já contei por aqui uma outra vez. E tanto os barquinhos quanto os olhos você encontra em miniaturas para trazer com você um pouquinho do clima feliz e da boa sorte maltesa.

8. Kinnie

refrigerante maltês Kinnie
Foto: Divulgação

Esse é o refrigerante exclusivo de Malta. Feito de laranja e uma variedade de ervas aromáticas. Já contei bastante sobre ele aqui nesse post. Eu não gostei, achei muito amargo. Mas há quem ame. Ou melhor, os malteses amam. Ou pelo menos dizem que amam. Eles tem um orgulho enorme da Kinnie, assim como temos do nosso Guaraná. Sobre o sabor, eu não sou muito referência, pois amo refrigerante de criança: sprite, fanta uva, laranja, etc. hahahaha Por isso, você não pode passar por Malta sem experimentar uma Kinnie. Depois volta aqui pra me contar o que achou?

9. Bizzilla, a renda maltesa

renda maltesa

No século 18 a renda maltesa fez um grande sucesso pela Europa por conta de sua beleza e baixo custo. Chegou a ser comparada com a renda holandesa como sinônimo de perfeição. As rendas maltesas foram apresentadas na Exposição da Indústria de 1881 em Londres. Os pontos de renda malteses eram tão diferenciados que foram copiados na China e na Índia, primeiro em seda, depois em linho e algodão. As rendeiras de Malta criaram um jeito próprio de fazer suas rendas, muitas vezes utilizando a cruz como decoração. Até hoje ainda é muito procurada pelos turistas que vão pra lá.

10. Pastizzi 

Pastizzi Gourmet
Foto: Pastizzi Gourmet

Ok, já falei deles antes por aqui, inclusive em outro Top 10, mas é que i r à Malta e não comer uma gostosura dessas, é como ir à Itália e não comer pizza, ir à Paris e não experimentar croissant, ir à Argentina e não se render às empanadas, vir ao Brasil e passar longe dos pão de queijo, pode imaginar? É o snack mais famoso de Malta, por isso ele não poderia ficar de fora desse top 10, né?! Ele é tão tradicional e delicioso que ter apenas duas opções de sabor (ricota e ervilha) é um desperdício. Deve ter sido pensando exatamente nisso que criam o Pastizzi Gourmet com outros sabores como carne, anchovas, cordeiro e até de abóbora. Adorei a ideia e ao que parece os malteses também, pois está fazendo o maior sucesso pela ilha.

Aplicativo para Iphone: MaltaonDmove

Essa dica é pra galera que tem Iphone. Um app gratuito bem bacana com dicas de bares, restaurantes, lojas, áreas com wifi, caixas eletrônicos e muito mais. Vale muito a pena. Dá uma olhada no vídeo explicativo aqui embaixo. É só procurar na Apple Store e baixar.

[vimeo http://vimeo.com/38997066]

O que é necessário para tirar o visto em Malta?

Para entrar em Malta, vale a mesma regra que para o restante da União Europeia. Brasileiros tem livre acesso como turista até 90 dias, após esse período é necessário tirar o visto. Dizem que existe uma prorrogação para turistas, eu tentei de todas as maneiras lá na Imigração maltesa, mas eles foram categóricos comigo, dizendo que em Malta turistas brasileiros não podem prorrogar a estadia. A única maneira que eu teria de ficar na ilha seria como estudante ou com permissão de trabalho. Espero que depois desse acordo bilateral entre Brasil e Malta, isso tenha sido alterado. Aliás, essa notícia confundiu muitas pessoas nos últimos dias. Nós brasileiros não precisávamos de visto para entrar em Malta, porém se um maltês quisesse vir ao Brasil ele precisaria de visto para entrar. Super injusto, né?! Aí esse acordo, que antes era unilateral, se tornou bilateral e eles podem vir para cá sem visto também.

Dia desses o Consulado de Malta no Brasil publicou em sua fan page as informações de forma bem didática. Dei um print dá tela, dá uma olhada aí embaixo. Caso não consiga ler, é só clicar na imagem que ela te direciona para o link.

consulado de malta no brasil visto

O visto de estudante deve ser solicitado quando você já estiver em Malta, não é possível tirá-lo aqui no Brasil. Como você viu aí em cima é necessário apresentar alguns documentos obrigatórios, por isso sugiro que antes de ir entre em contato com os Consulados de Malta no Brasil para checar se essas informações ainda valem, ok?!

Qualquer hora conto por aqui a minha saga rumo a conquista da prorrogação do visto de turista em Malta. hehehe

Vou de táxi

Dial-a-cab táxi Malta

Andar de táxi em Malta, não é uma boa opção. Se comparado com os nossos preços aqui, o preço de Malta é um absurdo de caro. Se eu pegasse um táxi da minha casa em Malta para ir até Paceville, um percurso de 1,5 km, o valor da tarifa seria 8 euros, ou seja, cerca de 20 reais. A mesma quilometragem aqui em São Paulo, considerando trânsito livre hehehehe, a corrida sairia ficaria por volta de 8 reais. Portanto para quem quer economizar, táxi só em último caso.

ecabs táxi malta

O bom das empresas de táxi de Malta é que você pode contratá-las por telefone ou internet. E no site elas tem uma calculadora que você pode simular o trajeto e saber o preço antes mesmo de contratar os serviços. Ah! Diferente do que estamos acostumados, o cálculo não é feito da rua tal para rua tal. Como Malta é pequenina, o valor é cobrado da cidade tal para a tal. Ou seja, no exemplo da minha casa, eu não coloquei o endereço da minha casa, mas sim de Swieqi para St. Julian’s. O bom disso é que se você pegar um trânsito terrível, o preço não muda, né?! Mas o que eu amei mesmo nos táxis malteses e achava que os táxis de São Paulo deveriam aderir é o wifi gratuito. Que maravilha que é aproveitar o tempo entre um destino e outro. Talvez por esses diferenciais é que o táxi tenha um preço tão elevado.

Algumas empresas que atendem bem e são confiáveis em Malta:

Ecabs

Dial-a-cab

Agora o mais curioso no questio táxi em Malta. Como vocês sabem , Malta é um arquipélago e muitas vezes para se locomover entre uma ilha e outra, não é tão rápido. No caso de Gozo e Comino tem um agravante, pois se você perder o último barco ou ferry, você se f… É aí que entra o Malta Water Taxi. Eles atendem das 7h a meia-noite. Eu nunca precisei, mas quem eu conheço que usou, gostou e recomenda.

táxi aquático