Pizza em Malta, provar ou não?

Pizza Hut Malta
Foto: Pizza Hut

Sexta-feira é dia de pizza! Por isso o tema do dia é pra te deixar com água na boca. E como boa paulistana que sou, tenho orgulho de dizer que temos a melhor pizza do Brasil. Quem é de outros estados e teve o prazer de experimentar uma das nossas deliciosas pizza sabe o que estou dizendo. Quem não sabe, tá esperando o que para fazer essa viagem gastronômica e me fazer uma visita? Sempre acreditei que só perderíamos para as pizzas da Itália, afinal lá é o berço desta maravilha. Que me desculpem os italianos, mas depois de provar algumas pizzas na Itália, ainda não fui convencida que a deles são melhores que as nossas. E não sou a única que pensa assim. Outros brasileiros que conversei sobre isso e até italianos legítimos que conhecem a pizza de São Paulo, me confidenciaram que também preferem as nossas redondas. =)

Fiz toda essa introdução para que você entenda qual era o meu grau de expectativa para com as pizzas em Malta, nenhum. Eu tinha certeza que as pizzas de lá eram horrorosas e deveria ser a minha última opção na ilha. Talvez por isso que fui surpreendida. Se você pensou que a pizza maltesa é mais gostosa que a paulistana, pode esquecer. Isso é impossível. hehehehe Mas que elas são muito melhores do que algumas pizzas que já comi aqui no Brasil e até em São Paulo, aaaaa isso é uma grande verdade.

Diferente do que muito se diz por aí , não é só aqui no Brasil que encontramos sabores diferenciados de pizza. Eu comi tanto em Malta quanto na Itália, coberturas bem diferentes das tradicionais napolitanas. Em Malta, você vai encontrar pizza feita até com carne de coelho. Existem diversas opções de sabores, mas algumas vem com menos cobertura. De qualquer maneira, vi em alguns lugares a opção de pedir cobertura extra. A desvantagem é que isso encarece a pizza.

pizza factory malta
Uma das pizzas que eu mais comia em Malta, depois da balada em Paceville. Foto: Pizza Factory

Eu tenho uma forma pessoal de classificar os tipos de pizza existentes. Uma delas, bastante comum em Malta, é a pizza de porta de balada, aquelas que não são para ser boas mesmo e você sabe disso. Elas servem para matar a fome de maneira rápida e barata. E isso elas cumprem bem o papel. E dependendo do grau da sua fome e bebedeira, você vai até achar que está saboreando uma iguaria da mais alta gastronomia. Em Paceville o que não falta são lugares vendendo essas pizzas em pedaços. Mas esqueça aquelas fatias que você encontra aqui no Brasil. Por 2,50 euros você compra uma fatia enorme que vale por duas. Era até ruim de segurar para comer, eu sempre tinha que dobrar no meio e fazer uma espécie de sanduíche de pizza. hehehehe As opções de sabores são praticamente inexistentes. É queijo com queijo. hehehehe A de Pepperoni, por exemplo, vinha queijo e era decorada com umas 4 rodelas de pepperoni. E a massa é bem fina, quase uma folha. Elas me lembram um pouco aquelas que fazemos em casa com massa de pizza de frigideira, conhecem?

al ponte pizzaria malta
Foto: Al Ponte Pizzaria

Outro tipo de pizza bastante comum na ilha, tem a massa um pouco mais grossa e mais caseiras e artesanais que as anteriores. Eu adorei essas pizzas. Deve ser a proximidade com a Itália. Além de possuir mais opções de coberturas, a quantidade é bem mais caprichada também. Obviamente, o preço é mais salgado também. Eu achei as pizzas individuais enoooormes e você encontra em qualquer pizzaria. O que eu achava ótimo, assim mesmo estando sozinha podia comer uma. Outra pizza enorme que vi por la é XXL que significa extra extra large, ou seja, grande mesmo. Ela tem 52 cm e vi homens comendo sozinhos. Haja fome, hein?! hehehehe

pizza The Avenue
Foto: The Avenue

Existem diversas pizzarias que fazem entrega em domicílio sem cobrar em Malta. Geralmente, eu e meus amigos optávamos por ir a algum restaurante. Mas umas duas vezes, pedimos Pizza Hut no hostel. Eu achei um pouco diferente da brasileira. Pedimos massa normal e embora eu prefira a Pan da Pizza Hut, achei boa também. Na verdade Pizza Hut pra mim é como Mc Donald’s. Eles sao uma categoria à parte dos seus concorrentes. Como se fossem a junkie food, da junkie food, sabe?! Tem dias que eu sinto vontade de comer um cheeseburger, então vou a uma hamburgueria qualquer, mas tem dias que sinto vontade de comer Mc Donald’s e nenhuma hamburgueria vai conseguir suprir esse desejo. O mesmo acontece com a pizza, tem dias que quero a tradicional e em outros Pizza Hut. Você é assim também? Hummmm esse post me deu uma fome. hehehe

Aos poucos vou postando algumas opções de pizzaria pra vocês se deliciarem no restaurante, em casa ou no meio da rua mesmo. Afinal, elas são um ótimo e saboroso quebra-galho, né?!

Almoço de Páscoa numa delegacia?

Depois de acompanhar a procissão da Páscoa em Birgu, decidi almoçar em Valetta, poris teria que parar por lá para pegar o ônibus pra casa. Como estava com a revista Time Out em mãos, decidi olhar as indicações de restaurante e lá sugeria uma boa opção em Marsamxett, a orla de Valletta, onde fica a estação de ferry boat para Sliema.  Infelizmente, o restaurante estava lotado e o buffet especial de Páscoa não me agradou muito. Já que estava ali e morrendo de fome, decidi olhar o cardápio do restaurante Al Mare que ficava ali do lado e parecia tão agradável quanto o outro. Com um cardápio bem variado, que tinha peixe, carne, massa, pizza e até hambúrguer, ele me fisgou. E para melhorar havia mesas disponíveis do lado de fora do restaurante de frente para o mar, do jeito que queria. =)

Logo que cheguei, me chamou a atenção um senhor em pé na área externa do restaurante preparando um peixe para servir em uma das mesas. Ah! Uma das especialidades maltesas é o peixe fresco do dia (sai do barco do pescador direto pras cozinhas dos restaurantes). Mas como naquele dia, eu queria comer camarão, optei pelo Penne Farouk, feito com molho branco, tomates, espinafre, camarões e curry, que me pareceu bem diferente do que estou acostumada a ver pelos cardápios brasileiros. Não me arrependi, estava delicioso. As massas são outra especialidade da culinária da ilha, influência gastronômica herdada da vizinha Itália. Para acompanhar uma taça de vinho local. Não desembolsei mais que 12 euros e comi bem. Geralmente, os pratos são bem servidos. Bom, barato e com uma vista linda e tranquila para Sliema e o Fort Manoel.

Police Station ou restaurante? Foto: [email protected]©K

O chef prepara o típico peixe fresco maltês na área externa do restaurante.
Pra qual mesa será que foram aqueles peixinhos que estavam sendo preparados? hehehehe (Ah! Malta é o país dos gatos, não estranhe se vir uma porção deles pelas ruas, ok?!)
Penne Farouk e vinho maltês. Delicious! NHAM!
Além do vai e vem dos barcos, da minha mesa eu também podia ver o Fort Manoel…
… eu e o pescador que estava por ali tentando garantir o jantar. hehehehe
Também podia apreciar a orla Sliema e seus prédios…
… a igreja Carmelite, a catedral anglicana St Paul’s…
… e o Marsamxett Regatta Club.

Mas se o Al Mare é um restaurante por que está escrito em sua fachada “Police Station”?

O casarão vitoriano no qual está localizado foi originalmente construído para abrigar uma casa de guarda em 1725, época em que a ilha Manoel era utilizada como uma fortaleza para proteger a entrada do porto. Quando os ingleses ocuparam Malta a atividade comercial aumentou e com isso o trabalho das balsas entre Valletta e Sliema também. Em 1884, foi construído no local uma estação Marina da Polícia. Com dois barcos (fregatini), os policiais patrulhavam M’Xett e Sliema em busca de mercadorias contrabandeadas e para ter certeza que  os barqueiros, que transportavam os passageiros dos navios Mercantes e da Marinha para costa, estavam fazendo seu trabalho corretamente. A Marina da Polícia foi desativada em 1970 e se transformou no restaurante em 1987, após uma reforma que manteve a estrutura inicial.

Al Mare Onde? Marsamxett Wharf, Valletta. Telefone para reservas: (+356) 2123 2918/ (+356) 99472317